Justo nesses dias! – Lembrando a imagem do ser humano

10/05/2017 | Cultura e Esporte

Dan Almagor é um renomado poeta e pesquisador da literatura e da língua hebraica. Traduziu importantes obras de literatura e de teatro para o hebraico, inclusive as principais peças do Shakespeare. Desde o surgimento da rádio e da televisão em Israel, apresentou programas que contam a história da música israelense e apresentam belas versões. O meu programa preferido é o “Sharti Lach Artzi” (Cantei Para Você, Minha Terra).

Tive a oportunidade de assistir a uma aula dele, acompanhado pela Orquestra Camerata Israelense de Jerusalém, cujo tema era a censura na música. Almagor contava a história de alguma música, os motivos e a época em que ela foi proibida, e a orquestra executava. Começou com clássicas, passando para músicas americanas, e chegando finalmente à música israelense. A última da aula foi escrita por ele e composta por Rafi Kadishazon, e se chama “Tzelem Adam” (A Imagem do Ser Humano). Foi escrita em 1988, durante a Primeira Intifada. Entendendo a complexidade da situação, e inconformado com as denúncias de abusos cometidos por parte dos soldados israelenses contra os manifestantes palestinos, Dan Almagor escreveu esse poema inspirado no versículo bíblico: “E Deus criou o ser humano à sua imagem, à imagem de Deus o criou” (Gênesis, 1:27). Conta Dan:

“Itzhak Shamir, que era o primeiro-ministro na época, disse que eu era um dos maiores traidores que já existiram no Estado de Israel, e então começou uma série de ameaças de assassinato para mim e para a minha família… O comandante de polícia me disse que aquilo era apenas ‘fogo de palha’, que não era nada. E logo depois disso explodiram o meu carro e tentaram queimar a minha casa. Então o comandante da polícia veio e me pediu desculpas”.

A música foi proibida de ser tocada nas rádios, pois o governo considerava a mensagem como traição, como desmoralização do exército, podendo levar à perda de apoio da população ao combate à Intifada. Mil discos contendo a música foram destruídos por um trator do exército. No seguinte vídeo, pode-se ver a primeira exibição dessa música na televisão, interpretada por diversos cantores israelenses, intercalada com trechos cantados, ironicamente, justo pela banda do exército. No início do vídeo, Dan Almagor apresenta a música e diz que, com a proximidade de Rosh Hashana, e todas as reflexões próprias do período, ele resolveu acrescentar esse poema como uma oração. Seguem abaixo o vídeo e a letra da música “Tzelem Adam”, de Dan Almagor e Rafi Kadishazon:

 

E criou Deus o ser humano à sua imagem e semelhança

À imagem de Deus o criou

E todos os seres humanos são criados à imagem de Deus

Todos os seres humanos

Todos os seres humanos são criados à imagem de Deus

Todos os seres humanos, todos

E não há melhores, pois todos os seres humanos são criados

À imagem de Deus, à imagem do ser humano

Nos dê forças para não perder a imagem, a imagem do ser humano.

Nos dê forças, justo nesses dias

Para não perder a imagem, imagem do ser humano

Para não perder a imagem

Para não se conformar, não andar pelo sulco manchado de sangue!

Justo nesses dias, justo nesses dias

Nos dê forças para não perder a imagem, a imagem do ser humano.

Todos os seres humanos são criados à imagem de Deus

Todos os seres humanos, todos.

Não há melhores, ninguém vale mais

Pois todos os seres humanos são criados

À imagem de Deus, à imagem do ser humano.

Nos dê forças…

Todos os seres humanos são criados à imagem de Deus

Todos os seres humanos, todos

Não há melhores, ninguém vale mais, não há preferidos

Pois todos os seres humanos são criados

À imagem de Deus, à imagem do ser humano.

Nos dê forças…

Vaivra Elohim et haadam betzalmo ubidmuto

Betzelem Elohim bara oto

Vekol bnei haadam bruim betzelem Elohim

Kol bnei haadam

Kol bnei haadam bruim betzelem Elohim

Kol bnei haadam, kulam

Veein tovim ioter, ki kol bnei haadam bruim

Betzelem Elohim, betzelem adam.

Ten lanu koach shelo neabed et hatzelem, tzelem adam

Ten lanu koach davka baiamim haele

She lo leabed et hatzelem, tzelem adam

Shelo leabed et hatzelem

Shelo lalechet batelem hamuchtam bedam!

Davka baiamim haele, davka baiamim haele

Ten lanu koach shelo leabed et hatzelem, tzelem adam.

Kol bnei haadam bruim betzelem Elohim

Kol bnei haadam, kulam.

Veein tovim ioter veein shavim ioter, ki kol bnei haadam bruim

Betzelem Elohim, betzelem adam.

Ten lanu koach…

Kol bnei haadam bruim betzelem Elohim

Kol bnei haadam, kulam

Veein tovim ioter veein shavim ioter, vachavivim ioter

Ki kol bnei haadam bruim

Betzelem Elohim, betzelem adam

Ten lanu koach…

ויברא אלוהים את האדם בצלמו ובדמותו,

בצלם אלוהים ברא אותו,

וכל בני האדם ברואים בצלם אלוהים,

כל בני האדם.

כל בני האדם ברואים בצלם אלוהים,

כל בני האדם, כולם.

ואין טובים יותר, כי כל בני האדם ברואים

בצלם אלוהים, בצלם האדם.

תן לנו כוח שלא לאבד את הצלם,

צלם אדם.

תן לנו כוח דווקא בימים האלה,

שלא לאבד את הצלם, צלם אדם.

שלא לאבד את הצלם,

שלא ללכת בתלם המוכתם בדם!

דווקא בימים האלה, דווקא בימים האלה,

תן לנו כח שלא לאבד את הצלם, צלם אדם.

כל בני האדם ברואים בצלם אלוהים,

כל בני האדם, כולם.

ואין טובים יותר ואין שווים יותר,

כי כל בני האדם ברואים,

בצלם אלוהים, בצלם אדם.

תן לנו כוח…

כל בני האדם ברואים בצלם אלוהים,

כל בני האדם, כולם.

ואין טובים יותר ואין שווים יותר וחביבים יותר,

כי כל בני האדם ברואים

בצלם אלוהים, בצלם אדם.

תן לנו כוח…

 

A poesia tem o poder de mudar o mundo inspirando as pessoas!

Esse belo poema do Dan Almagor me lembrou um poema bem antigo escrito por John Donne em 1623, que inspirou de Ernest Hemingway a Raul Seixas:

“Nenhum homem é uma ilha isolada; cada homem é uma partícula do continente, uma parte da terra; se um torrão é arrastado para o mar, a Europa fica diminuída, como se fosse um promontório, como se fosse a casa dos teus amigos ou a tua própria; a morte de qualquer homem diminui-me, porque sou parte do gênero humano. E por isso não perguntes por quem os sinos dobram; eles dobram por ti.”

John Donne – Meditações 17

Que possamos, em todos os lugares, em todos os tempos, conseguir enxergar, além das diferenças, a imagem divina e a imagem humana em todos os seres humanos. Dedico este texto a todos aqueles que foram vítimas de perseguições, deslegitimações, ameaças. E a todos aqueles que não descansam de tentar respeitar e elevar a imagem de todos os seres humanos. Justo nesses dias. Sim, justo nesses dias.

 


 

Comentários    ( 0 )

Você é humano? *