Atualização – Sequestro na Cisjordânia – 17 de junho de 2014

17/06/2014 | Conflito

Israel, 16:30 / Brasil, 10:30


Durante toda a madrugada o exército israelense atacou a quatro pontos estratégicos na Faixa de Gaza, em retaliação aos foguetes lançados contra o território israelense. Outros 41 palestinos foram presos na Cisjordânia durante a madrugada, na maioria habitantes da região metropolitana de Nablus. Mais de mil soldados participam da operação na região.

As mães dos três jovens sequestrados, Eyal Yifrah, Naftali Frenkel e Gilad Shaye, reuniram-se hoje em uma prece coletiva por volta das 13:00, na residência da família Frenkel em Nof Ayalon.

Segundo o diário Haaretz, em reunião encerrada às 14:45, o gabinete do Primeiro Ministro Binyamin Netanyahu decidiu endurecer as condições dos militantes do Hamas presos pelo exército israelense. De acordo com um dos membros do gabinete, o objetivo é trazer de volta os jovens sequestrados, e paralelamente aumentar a pressão sobre o Hamas.

Caso Zoabi

Na noite do dia 16/06 foi divulgado um vídeo de um parente próximo da parlamentar Chanin Zoabi (Bala’ad), cidadão árabe-israelense residente em Nazaré. O adolescente (como você pode ver abaixo) ameaça os sequestradores e diz orgulhar-se de viver em Israel, um Estado judeu. A parlamentar Zoabi, famosa por discursos antissionistas e por esforçar-se em realizar um diálogo com todos os grupos islâmicos, incluindo os fundamentalistas, ironizou o vídeo: “Estou contente pelo fato de a propaganda israelense estar tão ameaçada que a ponto de precisar de um garoto burro e coitado, sem identidade ou consciência, que sente que a todo momento precisa desculpar-se frente aos poderosos.”

Zoabi foi responsável por outra polêmica no dia de ontem, ao afirmar que os sequestradores não são terroristas, mas sim pobres coitados que não vêem outra forma de mudar suas vidas. Zoabi frizou que não estava de acordo com o sequestro, mas não foi suficiente para espantar a ira de alguns parlamentares (como Avigdor Libermann e Miri Reguev), que a chamaram de terrorista e traidora. O presidente da Knesset, Rubi Levin (Likud), pediu uma Comissão Investigativa contra Zoabi.

Fontes: haaretz.co.il e ynet.co.il.

Mais informações:

15 de junho de 2014 – aqui
16 de junho de 2014 – aqui e aqui.

Comentários    ( 3 )

3 comentários para “Atualização – Sequestro na Cisjordânia – 17 de junho de 2014”

  • Marcelo Starec

    17/06/2014 at 18:11

    Gostaria apenas de frisar aqui o caráter democrático de Israel, onde uma parlamentar árabe israelense pode ser “famosa por discursos antissionistas e por esforçar-se em realizar um diálogo com todos os grupos islâmicos, incluindo os fundamentalistas” e um adolescente árabe israelense pode também ser contra atos perpetrados contra o seu País (Israel). Questiono se em algum outro país do Oriente Médio, as pessoas poderiam falar o que quiser (a favor ou contra o país) sem medo de ser cruelmente assassinadas. O Zoabi é um menino israelense assim como os outros 3 meninos judeus que foram sequestrados, que merecem ter o direito a toda uma longa vida normal pela frente!

    • Mario S Nusbaum

      17/06/2014 at 23:58

      Até que o Knesset decida pela punição dela, democracia excessiva Marcelo. Não acho que a apologia ao crime faz parte dos direitos de um parlamentar.

  • Raul Gottlieb

    17/06/2014 at 19:00

    Um “garoto burro e coitado, sem identidade ou consciência”, mas que não é tão burro assim de saber que é mais seguro viver em Israel do que em Damasco, que não é tão coitado assim porque vive num país de primeiro mundo, que não tem identidade mas que não corre o rico de ser assassinado por um xiita que não gosta da identidade dele.

    Este garoto é bem corajoso e inteligente, isto sim. Ele expressa o que a esmagadora maioria pensa, mas não fala por não ser politicamente adequado. Se estivesse no Brasil teria puxado o coro do Itaquerào.

Você é humano? *