Última Atualização – Sequestro na Cisjordânia – 01 de julho de 2014

01/07/2014 | Conflito.

Israel, 14:30 / Brasil, 8:30


Na tarde de ontem (30 de junho) as Forças de Defesa de Israel encontraram os corpos dos três adolescentes sequestrados, Eyal Yifrah, Naftali Frenkel e Gilad Shaye. Todos os canais de televisão (incluindo o Canal 1, que transmitia a partida entre França x Nigéria) interromperam suas programações, como em época de guerra, e divulgaram a triste notícia. Os familiares foram avisados mais cedo. Os três adolescentes provavelmente foram assassinados no dia 12 de junho, no mesmo dia em que foram sequestrados, e seus corpo teriam sido carbonizados junto ao carro que os transportava. Os corpos estavam enterrados no norte de Hebron, em alguma localidade do Deserto de Judá, na Cisjordânia.

A intenção do gabinete especial para questões de segurança era divulgar o encontro dos corpos após uma reunião de emergência, o que não aconteceu devido ao vazamento da notícia para a mídia internacional (a primeira a relatar foi a TV qatari Al-Jazira).

1738484-18As Forças de Defesa de Israel seguem acusando ao Hamas do sequestro e assassinato, o que continua sendo negado pelo grupo. Os nomes e fotos dos suspeitos foram, inclusive, divulgadas pelo exército há alguns dias: Marwan Kawasmeh e Aamar Abu-Isa (foto). Os dois chegaram a ser presos no início da operação, e liberados em seguida, o que rendeu fortes críticas ao exército e ao serviço secreto. Ontem à noite, a Suprema Corte de Israel emitiu uma autorização para que suas casas fossem destruídas, como, de fato, aconteceu.

O enterro dos jovens será hoje às 17:30 (horário local), na cidade de Modiin (centro do país). O Primeiro Ministro Netanyahu prometeu comparecer ao ato. Ontem (30/06) à noite, milhares de pessoas compareceram a orações coletivas e homenagens aos jovens na Praça Rabin, em Tel-Aviv.

Reação do Estado

Segundo o diário Haaretz, há uma divisão de posturas significativa no gabinete de Netanyahu. O Ministro da Indústria e Comércio Naftali Bennet (HaBait HaYehudi) afirmou que o Hamas “deve pagar caro”, exigindo uma operação de grande porte em Gaza, que demonstre a força militar de Israel. O Ministro da Defesa Moshe Ya’alon (Likud) se opôs: para Ya’alon, os ataques devem ser cirúrgicos e poucos. Disse que “se fizermos o que Bennet propõe, iniciaremos uma guerra e morrerá gente que não queremos matar”. Ya’alon, aparentemente com o apoio de Netanyahu, propõe que sejam construídas novas colônias na Cisjordânia com os nomes dos adolescentes assassinados. A Ministra da Justiça Tzipi Livni (HaTnua) se posicionou de forma contrária às duas posturas. Livni disse que a construção de assentamentos não pode ser uma punição aos terroristas, pois tiraria de Israel a legitimidade que a comunidade internacional deu ao país para lutar contra o terrorismo. Para ela, Israel deveria aproveitar o apoio internacional para costurar acordos do interesse nacional.

O gabinete adiou para hoje à noite a decisão sobre como reagir. O exército, entretanto, atacou a 34 pontos em Gaza na madrugada de ontem. Não há ainda informações sobre o número de mortos ou feridos. O Hamas disparou 16 foguetes durante esta noite contra solo israelense, sem causar danos. Em Hebron, seguem as buscas do exército pelos suspeitos.

 Foto dos suspeitos retirada do site: http://msc.wcdn.co.il/w/f-466/1738484-18.jpg

Comentários    ( 2 )

2 Responses to “Última Atualização – Sequestro na Cisjordânia – 01 de julho de 2014”

  • Jacob

    01/07/2014 at 15:12

    Que esses imundos paguem caro pelo que fizeram!

  • Raul Gottlieb

    01/07/2014 at 21:31

    Vou empacar de novo com a palavra “entretanto” no último parágrafo.

    O ataque à Gaza ontem à noite foi em retaliação aos foguetes que foram atirados durante o dia. Um deles destruiu uma fábrica e feriu 3 pessoas.

    Ou seja, “entretanto” coisa nenhuma. A reação de Israel, na minha opinião (é claro, pois não tenho acesso ao governo israelense), ainda não aconteceu.

Você é humano? *