Eretz Zavat Glida

Está escrito na Torá: Eretz Zavat Chalav U’Dvash, ou seja, Terra que Emana Leite e Mel. Entretanto, eu quero falar sobre as sorveterias fantásticas que existem em Israel, na “Terra que emana Sorvete” (Eretz Zavat Glida).

Em 1998, minha passagem por aqui, fiquei encantado com um picolé, nesse caso, um sorvete no palito propriamente dito, de melancia, da marca Strauss, adquirida pela Unilever, que comprou a Kibon brasileira. Há o formato de uma fatia da fruta, com a parte vermelha, predominante, sendo doce na medida certa, e uma lasca verde, azedinha. A concorrente Feldman também tem sua versão, muita parecida. Confesso que nunca vi picolé assim, em parte alguma. A pessoa pode comprar em qualquer esquina, por aqui. Não percam a chance de experimentar esta sobremesa típica.

Seguindo na linha de picolés, conheci há poucas semanas a marca Priz, que produz, de modo natural e orgânico, sabores fantásticos. Destaco açaí com banana e maracujá. É natural mesmo, parece muito caseiro, gosto da fruta de verdade. A fábrica fica em Hadera, região norte, mas pode-se encontrar os produtos em várias partes. O site está em hebraico, mas divulgarei igual: www.priz.co.il
Outra parada obrigatória para quem passa, ou vive, por aqui.

Falando, especificamente, das redes, primeiro destaco a Aldo, com filiais em Beer Sheva, Jerusalém, Haifa, Tel Aviv entre outros lugares. Um amigo contou-me história de que Aldo era o nome do primeiro dono, que teria sido sacaneado pelo sócio, que projetou a marca e tornou milionário. Mas, as receitas dos sorvetes, que fazem sucesso até hoje, eram do fundador, que acabou escanteado.

Em Tel Aviv, destaco as redes Vanilla e Iceberg. Sabores que mesclam chocolates e bolos famosos com sorvete de baunilha, tornando todos os sabores maravilhosos. Até três bolas no cascão deixam o gosto de quero mais. No Iceberg, peçam chocolate branco com amêndoas. No Vanilla, pistache.

Também, de Tel Aviv, há a Leggenda, que inventou o sabor de Hummus, iguaria que não tive a menor vontade de provar. De lá, recomendo melancia com melão.

Na reformada e belíssima rodoviária de Beer Sheva, encontrei lojinha que faz sorvetes no palito, a Stickhouse, com opção de colocar cobertura de chocolate. Provei e aprovei sabores cheesecake com frutas vermelhas, coco e pistache. Não gosto muito de chocolate, então não paguei a mais pela cobertura, o que 80% dos clientes costumam fazer.

Stickhouse, na rodoviária de Beer Sheva, sul de Israel.
Stickhouse, na rodoviária de Beer Sheva, sul de Israel.

Em Yafo e Ramat Gan, tem a Andrei. De lá, recomendo os milk shakes, feitos diretamente dos sorvetes do mostruário. Peçam cereja com chocolate branco.

Não, obrigatoriamente, essas sorveterias tem certificado kasher, até porque muitas abrem no Shabat. Maioria dos produtos são feitos de leite, mas alguns são Parve, ou neutros, sem derivados de leite, ou carne. Seriam, como no Brasil, os sorvetes light, com sabores de frutas. Os de amora e framboesa são boas pedidas.

Há poucos dias, provei o sabor mel, na Gela, em Ramat Gan. E a busca continua. Quanto mais sorvete, melhor. Quanto mais Israel, melhor.

Fotos: Any Dana.

Comentários    ( 15 )

15 Responses to “Eretz Zavat Glida”