Especial Eleições 2015: Propagandas Políticas na internet

10/02/2015 | Política

O Conexão Israel abre o Especial Eleições 2015 com as propagandas dos partidos na internet. A popularização do youtube fez com que os vídeos na internet fossem a principal arma de quase todos os partidos. A equipe do site traduziu e legendou os principais vídeos da maioria dos partidos até agora, e os dividimos por seções. Veja abaixo.

Ele não se desculpa

Naftali Bennett, líder do partido A Casa Judaica (HaBait HaYehudi), inaugurou a temporada de vídeos eleitorais e investiu na campanha “Basta de pedir desculpas”. O vídeo abaixo é o primeiro de uma série, que explica sua nova mentalidade.

Quem é sionista?

O partido Bloco Sionista, resultado da fusão entre o Partido Trabalhista (Avoda) e o HaTnua, de Tzipi Livni, decidiu aproximar-se dos eleitores mais nacionalistas e divulgou seu vídeo sobre quem é sionista.

Naftali Bennett aproveitou-se de um momento no qual o líder do partido fala sobre o conceito de Estado judaico, e o compara com líderes trabalhistas do passado, criticando-o:

 

O bom humor

O partido esquerdista Meretz decidiu mostrar seu lado descontraído, e pôs toda a sua lista para dançar no vídeo abaixo. A sátira é a de um casamento (que representaria o governo), onde todos estão entediados, e o Meretz chega animando a festa, mostrando que tudo pode ser melhor se eles estiverem no próximo governo. Preste atenção na falta de jeito para dançar da líder do partido, Zehava Galon, que se arrisca a tomar uma dose de arak no vídeo.

O Likud investiu em uma campanha que mostrasse um lado bem-humorado, e lançou o Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu como ator. As duas propagandas abaixo o trazem como professora de jardim de infância, em alusão à dificuldade de governar com sua coalizão anterior, e como baby-sitter, apontando as fraquezas dos líderes do Bloco Sionista, seus principais adversários.

Quem não apresentou o mesmo bom humor foi o Bloco Sionista, que divulgou este vídeo em resposta a Netanyahu e ao Likud.

 

O Conflito em jogo

Naftali Bennett também investe no conflito. No vídeo abaixo, o paciente (Israel) está em coma devido às tentativas de solucionar sua doença (criação do Estado palestino). Veja.

Quem também decidiu usar o conflito a seu proveito foi Avigdor Lieberman, do partido Israel Nossa Casa (Israel Beiteynu). Neste vídeo abaixo ele apresenta sua proposta de criação de dois Estados, com transferência de populações. O slogan é Uhm al-Fahm para a Palestina, e Ariel para Israel. A primeira é uma das maiores cidades de população árabe-israelense do país, localizada próxima a linha verde. A outra é uma cidade judaica, localizada dentro da Cisjordânia, mas não tão próxima à linha verde.

 

Os problemas sociais

A decadência da classe média foi alvo da campanha do Yesh Atid nas eleições passadas. Desta vez, a grande maioria dos partidos investiu neste tema, parte disso podemos ver em vídeos anteriores. O Yesh Atid, ainda que de forma mais tímida, tenta novamente um discurso que atraiu parte dos eleitores sobre como o dinheiro público foi mal gasto.

Já os religiosos sefaraditas do Shas focaram na população pobre, dizendo que ninguém tem olhos para eles.

 

Tentativa: assustar

O bom humor do Meretz durou só um vídeo. A campanha do partido voltou-se à perda de votos para o Bloco Sionista, segundo mostram as pesquisas. O Meretz, então, tenta convencer os eleitores de esquerda migrantes e indecisos que, sem um Meretz forte, os trabalhistas podem formar um governo de união com o Likud, como já fizeram antes em 1999, 2001, 2003 e 2009.

 

Os escândalos do Primeiro-Ministro e o bate-volta

Netanyahu foi recentemente alvo de investigações por parte da polícia e do Crítico Oficial do Estado. O atual Primeiro-Ministro e sua mulher, Sara, são conhecidos por exageros com o dinheiro público. A primeira dama recentemente foi obrigada a devolver aos cofres públicos mais de 2.500 reais pelo uso indevido de garrafas de vinho para eventos públicos. O Likud prepararam outro vídeo no qual o Primeiro-Ministro atua, desmerecendo estas investigações e o site ynet (chamado de lie-net), a quem o Likud acusa de campanha explícita contra si.

Bibi, no entanto, não contava com a resposta de Moshe Kahlon, ex-ministro das Comunicações e recém-saído do Likud. Kahlon afirma e reafirma que sua saída do Likud se deu devido ao descaso de Netanyahu com as políticas sociais, e re-dublou o próprio vídeo do Likud a fim de acusá-lo de fazer justamente o mesmo que ele acusa a imprensa.

 

Outros vídeos e propagandas

Esta é apenas a abertura deste Especial Eleições 2015 do Conexão Israel. Novos vídeos traduzidos e legendados serão atualizados neste mesmo post. Se você, caro leitor, tem alguma sugestão de vídeo eleitoral a ser traduzido, envie-a com o link do youtube a contato@conexaoisrael.org.