Fé e esperança

Não quero ser pé frio. Pelo contrário! Tenho superstições ligadas ao futebol. Em 2013, escrevi sobre a possibilidade de Israel se classificar à Copa do Mundo, fato que não ocorreu.

Desta vez, fazemos campanha perfeita, até agora, durante as Eliminatórias para a Eurocopa 2016. São três vitórias, nove pontos, 100% de aproveitamento e uma partida a menos que a maioria das outras seleções. Somos líderes do grupo B, seguidos de País de Gales, com 8; Chipre, 6; Bélgica, 5 (um jogo a menos); Bósnia, 2; Andorra, 0.

O próximo compromisso será dia 28 de março, sábado, em casa, contra País de Gales. Vencendo, damos salto enorme, rumo à conquista da vaga. Passam dois, de forma direta, e os melhores terceiros colocados.

Faltam, no total, 21 pontos por disputar. Não quero projetar quantos mais precisamos para garantir matematicamente, até porque, pelo retrospecto, há complicações contra zebras e boas atuações diante dos fortes. Será a jogo a jogo esta caminhada.

A Bósnia, por exemplo, jogou a última Copa e quase ganhou da Argentina. Bélgica tem muita tradição. País de Gales e Chipre vem surpreendendo.

O técnico Eli Gutman completa três temporadas no cargo e tem o grupo na mão. O atacante Omer Damari, ex-Hapoel Tel Aviv, hoje na Áustria, é a esperança de gols para a sequência. O meia Guili Vermout, do Hapoel-TA, homem de confiança de Gutman, é o maestro.

Eu tenho esperança. Não deixarei de acreditar. Israel está chegando à Euro 2016.

Comentários    ( 10 )

10 comentários para “Fé e esperança”

  • Mario Silvio

    24/12/2014 at 16:49

    Obrigado Nelson, eu não estava acompanhando e portanto não sabia nada sobre a situação dessas eliminatórias. Dei uma olhada e vi que não tem nenhuma potência futebolística no grupo de Israel, parece que as chances são bem grandes,.

  • Marcelo Starec

    26/12/2014 at 20:49

    Que bom Nelson,
    Fiquei feliz em ver que as chances são boas….
    Abraço,

  • Raul Gottlieb

    29/12/2014 at 07:08

    O importante é se classificar para a Copa do Mundo de 2022 no Catar. E depois estando lá, ganhar o caneco.

    Todo o resto é preliminar.

    Creio que este seja um dos mais relevantes projetos sionistas de todos os tempos, apesar de que pouca importância se dá a isto neste momento.

    • Nelson Burd

      29/12/2014 at 09:06

      Jogar uma copa novamente é um sonho. No Catar, ainda, terá mais relevância. Mas, a Euro é muito importante também. Muitos querem, poucos conseguem.
      <

  • Raul Gottlieb

    30/12/2014 at 10:57

    A Euro é importante sim. Mas é uma preliminar para a Copa.

    Além disso, tem que ganhar!

    São os dois grandes projetos sionistas para os próximos 10 anos: desocupar os civis de parte dos territórios conquistados em 1967 e ganhar uma copa do mundo de futebol.

    • Nelson Burd

      30/12/2014 at 11:02

      Concordo. Participar, na atual conjuntura, já é super válido. Se ganhar, seria sensacional. Haja Goldstar.

Você é humano? *