Israel de Herodes Parte 1 – Heródio

Ruínas da sala de visitas do palácio
Sala de visitas do palácio.

Todos sabemos que a grande maioria das histórias do Tanach ocorreram na Terra de Israel. A arqueologia bíblica se desenvolveu mais aqui do que em qualquer outro lugar, e pôde comprovar e desmentir parte das principais histórias e lendas contadas pelo livro sagrado. Nem todos os sítios arqueológicos do país, no entanto, nos lembram histórias bíblicas. Há em Israel, na Cisjordânia e um pouco menos na Jordânia, uma série de sítios arqueológicos que fazem forte referência à Judeia romana, que se encontra no que se entende por História Antiga, mas não está presente no livro sagrado. Um dos principais personagens desta época é o Rei Herodes, famoso por uma aparição contestável no Novo Testamento[ref]Segundo o livro sagrado cristão, Herodes era contemporâneo ao nascimento de Jesus Cristo, embora os arqueólogos em sua imensa maioria acreditem que o ano de sua morte é 4 a.e.c.[/ref], e de relevância singular em relação aos maiores monumentos já construídos na Terra de Israel desde sempre.

O Rei Herodes I (ou Herodes O Grande) nasceu em 73 a.e.c. em Jericó, e faleceu em 4 a.e.c. provavelmente em alguma cercania de Jerusalém. Vindo de uma família edomita, nutria hostilidade perante o povo judeu, pois seu povo, em um episódio singular, fora um dos raros conversos à força pelo judaísmo[ref]O rei hasmoneu João Hircano converteu edomitas e samaritanos à força durante seu reinado entre 135 e 104 a.e.c.[/ref]. Mesmo assim, casou-se com a macabeia Mariana (filha do sumo-sacerdote), o que o aproximou da realeza judaica da Judeia.

Banheira de Herodes.
Sauda e banheira de Herodes.

Muito do que sabemos sobre Herodes vem dos relatos de Flávio Josefo. O historiador judeu-romano nos conta que o rei era um legítimo “puxa-saco” dos romanos, o que o levou a trocar os hasmoneus no trono vassalo da Judeia. Josefo nos conta que Herodes se caracterizava por crises depressivas, mania de perseguição (que o fez matar grande parte de sua família, incluindo esposa, filhos e sogra), egocentrismo e, o mais interessante de tudo para o nosso texto: megalomania. O rei idumeu tinha o objetivo de construir na Judeia um exemplar porto romano, com templos e fortalezas avassaladores. E desta excentricidade surgiu a primeira das construções de Herodes sobre as quais vamos falar: o Heródio[ref]Em hebraico: Herodion (הרודיון)[/ref].

Vista do Heródio de cima.
Vista do Heródio de cima.

 

Localizado na província de Judeia, na parte que se encontra dentro da Cisjordânia[ref]A região da Cisjordânia é formada pelos territórios bíblicos de Judeia (ou Judá) ao sul, e Samária ao norte[/ref], mais precisamente ao sul de Belém, o Heródio é uma das mais magníficas construções visitáveis da época de Herodes. Antigo palácio do rei, protegido por todos os lados (segundo Josefo por medo dos seus próprios súditos), o espaço é espantoso e suas ruínas ainda nos mostram muito da história do local, desde os tempos de Herodes até a época bizantina. O local foi eleito por Herodes como sua residência oficial (em detrimento de Jerusalém e Cesareia), simplesmente pela preferência do rei por Jericó (próxima ao palácio), cidade menor e localizada na antiga Idumeia. Desde 1972 o local começou a ser escavado, e foram encontrados vestígios da época herodiana, assim como cenários de luta da Grande Guerra Judaico-Romana (66-73), da época bizantina (a partir do século IV) e, principalmente, da Revolta de Bar-Kochba (132-135).

Na último feriado de Shavuot (Pentecostes) fui visitar o palácio (praticamente o último que me faltava conhecer das grandes construções de Herodes). Cruzei o check point que separa Jerusalém Oriental dos outros territórios ocupados em 1967, e fui até o Heródio. Foi uma experiência muito legal! Algumas fotos do local estão aqui disponíveis para o leitor.

Comentários    ( 5 )

5 Responses to “Israel de Herodes Parte 1 – Heródio”

Você é humano? *