Lista Unificada

24/02/2015 | Eleições, Política.


 

Lista Unificada

A Reshima Meshutefet (רשימה משותפת – Lista Unificada) é a coligação dos cinco partidos de eleitorado fundamentalmente árabe, que concorrerá às eleições em conjunto. Os partidos são Ra’am, Ta’al, Mada, Bal’ad e Hadash. Os cinco partidos não possuem visões político-ideológicas semelhantes, mas se viram obrigado a juntar-se após a cláusula de barreira aumentar para 3,25%, maior do que qualquer um deles atingiu individualmente nas eleições de 2013.

Devido à grande dificuldade em acessar às páginas destes partidos na internet (com exceção do Hadash, nenhuma delas nos dá acesso à plataforma ideológica em outro idioma que não o árabe), nos vimos obrigados a publicar um único artigo sobre todos juntos. Caso o leitor quiser saber mais sobre os partidos Hadash ou Ra’am Ta’al, clique em seus nomes acima.

Os partidos Ra’am (Lista Árabe Unida), Ta’al (Movimento Árabe de Renovação) e Mada (Partido Democrata Árabe) já concorrem em um bloco, conhecido como Ra’am-Ta’al, desde 2006.

O bloco recebeu 13 cadeiras na Knesset, componto a terceira maior bancada da casa.

Ra’am

O Ra’am é uma lista muito popular entre os beduínos, por ter seu principal foco de atuação a igualdade civil entre os árabes como cidadãos do país. O partido apoia a criação de um Estado palestino nas fronteiras de 1967, e possui boas relações com o movimento islâmico. Seu principal nome é Masud Ghnaim, número dois da lista.

Ta’al

Fundado pelo médico Ahmed Tibi (número 4 da lista) nos anos 1990, o Ta’al é visto como um braço político do Fatah (partido do Presidente da Autoridade Palestina Mahmmoud Abbas) em Israel. O Ta’al também defende a criação de um Estado palestino nas fronteiras de 1967, com capital em Jerusalém Oriental. O partido defende que os árabes-israelenses tenham status legal de minoria étnica, e é um dos mais progressistas em relação aos direitos da mulher.

Mada

O menor destes partidos, não tem nenhum nome entre os primeiros 12 concorrentes. O Mada defende os direitos iguais para a população árabe, e teve como representante na última Knesset o beduíno Taleb al-Sana.

Balad

Balad significa União Democrática Nacional. Como o nome já indica, o Balad é um partido nacionalista árabe, que rejeita o sionismo e tem partidos-irmãos em todo o mundo. O partido deseja que os árabes-israelenses sejam declarados uma minoria nacional, além da criação de um Estado palestino nas fronteiras de 1967, com capital em Jerusalém oriental e o retorno de todos os refugiados de 1948. Os principais nomes do partido são farmacêutico Jamal Zahalka (número 3 da lista) e a polêmica Haneen Zoabi (número 7 da lista).

Hadash

O Hadash é a junção do Maki (o histórico Partido Comunista Israelense) com movimentos menores. O partido se define como uma lista árabe-judaica, e por sua causa o termo “árabe” não intitula a Lista Unificada. O partido conta com o número 1 da lista (Ayman Odeh), e o único judeu que concorre no bloco, Dov Chanin (número 8), entre outros. O Hadash há tempos abandonou a ideia de um Estado bi-nacional, mas rejeita o sionismo. O partido crê que Israel deve ser um Estado democrático e não judaico, onde todos os seus cidadãos gozem dos mesmos direitos. O partido foi um dos principais prejudicados com o aumento da cláusula de barreira, pois pode perder parte de seus eleitores judeus (algo em torno de 15% do total).

Segundo as pesquisas

Os três partidos (Ra’am-Ta’al, Hadash e Balad) têm hoje, em conjunto, 11 cadeiras na Knesset. Segundo as últimas pesquisas, a Lista Unificada hoje alcançaria 12 cadeiras no parlamento, um recorde para os partidos de eleitorado árabe. Não se sabe se os partidos manterão a união após as eleições, ou se utilizarão esta ferramenta apenas como meio de driblar a cláusula de barreira.

Para mais informações

O Conexão Israel disponibiliza mais informações em português sobre os partidos Hadash e a antiga lista Ra’am-Ta’al. Veja mais aqui:

Hadash

Ra’am-Ta’al

Foto de capa retirada aqui.

Comentários    ( 0 )

Você é humano? *