O Fim da História

Yuval Harari é o rock-star da academia israelense. Ele é professor de História na Universidade Hebraica de Jerusalém, e em Fevereiro de 2011 começou a lecionar pela décima vez a “Introdução à História do Mundo”. O curso faz parte do projeto Pedras Fundamentais da universidade, no qual cursos básicos de todas as áreas são oferecidos a estudantes de todos os departamentos. As 26 aulas foram todas colocadas no youtube e de boca em boca o curso virou uma sensação na internet, a primeira aula tendo mais de 120 mil visualizações.

Yuval Harari virou então habitué das reportagens dos noticiários de fim de semana, opinando sobre tecnologia, globalização, dinheiro e o futuro da humanidade, entre outros temas. No mesmo ano, em 2011, o curso virou livro, “Resumo da História da Humanidade”. Dois anos depois, o livro é ainda número 1 na lista dos não-ficção mais vendidos, com 103 semanas seguidas figurando entre os primeiros da lista.

Capa do livro "Resumo da História da Humanidade"
Capa do livro “Resumo da História da Humanidade”

Afinal de contas, do que se trata o curso que conquistou tantas pessoas? Yuval Harari tem a pretenciosa missão de contar a História humana dos últimos 70 mil anos, em apenas 26 aulas (ou 447 páginas). Harari deixa de lado detalhes como datas, nomes de reis e as diferentes fases da revolução francesa. No lugar, ele nos oferece uma visão global dos principais processos que moldaram os seres humanos. Ele divide o curso em três partes que contam as três principais revoluções da História.

A revolução linguística
Há aproximadamente 70 mil anos os seres humanos deixaram de ser apenas mais um animal dentre tantos outros, e passariam pela revolução que daria início à sua meteórica história de sucesso. A partir de então já havia pessoas que falavam e pensavam como nós. Mais importante, elas eram capazes de formar mitos, ou como Harari chama, ordens imaginadas. Conceitos como justiça, deuses, dinheiro, povos, etc, possibilitaram a cooperação entre grandes números de pessoas, e isso fez com que os humanos se diferenciassem do resto dos animais. As tribos de caçadores e coletores eram animistas, vendo o sol, árvores, animais, vento, etc, entidades com as quais deve-se dialogar para se poder navegar pelos problemas da vida.

A revolução agrícola
Na região entre os atuais Iraque, Turquia, Síria, Israel e Egito, surgiu a agricultura há cerca de 10 mil anos. Os seres humanos tornaram-se sedentários e domesticaram algumas poucas espécies de animais e plantas. A invenção da escrita acelerou muito o ritmo de desenvolvimento e possibilitou a criação de sociedades complexas como reinos e impérios. Surgiu também a religião organizada, fazendo do teatro cósmico um diálogo entre homens e deuses, relegando aos animais o papel de mera cenografia.

A revolução científica
Há cerca de 500 anos começou na Europa a terceira grande revolução. O capitalismo, os Estados nacionais e a ciência surgiram (aproximadamente) juntos e permitiram aos humanos um desenvolvimento inimaginável. A ciência trouxe o reconhecimento dos limites do conhecimento, e pela primeira vez na História, mapas foram desenhados com alguns pedaços em branco! O imperialismo financiava a ciência, e ela por sua vez lhe provia ferramentas que impulsionaram a era dos descobrimentos. Com o desmantelamento dos impérios, hoje todos os pedaços de terra do planeta se organizam segundo o modelo de Estados-nação, com duas exceções: a Antártica e os territórios de Gaza e Cisjordânia. São a exceção que prova a regra. O Humanismo é a nova grande ideologia, deixando deus de lado e colocando o ser humano sozinho no centro do palco.

No último semestre de primavera aqui em Israel, Yuval Harari começou a lecionar uma nova versão de História Mundial. Pressupõe-se que o aluno já tenha assistido as aulas no youtube (ou lido o livro), e Harari parte para falar do futuro e trazer discussões que faltaram no primeiro curso. Na primeira aula ele nos conta que em poucos anos a História vai acabar, pois provavelmente somos uma das últimas gerações de seres humanos.

No último século a humanidade pôde se livrar de três das maiores preocupações que a acompanharam ao longo de sua história: a fome, as epidemias e as guerras. Dos 7 bilhões de humanos, praticamente ninguém mais morre de fome (hoje se morre mais de problemas decorrentes do excesso de alimentação). As vacinas, antibióticos e saneamento básico eliminaram as epidemias quase que completamente, e o que ainda não se conseguiu, a medicina moderna está cuidando para resolver. Finalmente, apesar das grandes guerras do século XX, desde 1945 o mundo tem tido uma época de paz sem igual. Antigamente paz significava a ausência de guerras, mas havia um cenário no qual quaisquer dois países vizinhos poderiam estar em guerra no espaço de um ano. Hoje não se pode imaginar nenhum cenário no qual quaisquer dois países vizinhos entrem em guerra no ano que vem, salvo pouquíssimas exceções.

Yuval Harari
Yuval Harari

Resolvidos estes problemas, quais seriam então os maiores projetos para os século XXI? Harari cita três. O projeto Gilgamesh é a busca da cura de uma das últimas doenças que falta curar, a morte. O projeto Bentham se propõe a descobrir a chave da felicidade, pois afinal de contas de que vale ter vida eterna e ser infeliz? Por último, o projeto Frenkenstein quer alçar estes animais de carne e osso que somos ao status de deuses, por meio de tratamentos genéticos, implantes biônicos e a liberação dos grilhões de nossa limitada natureza biológica. Sendo assim, em 50, 100 ou 200 anos já não existirão mais seres humanos como nós, ou como os romanos, ou como os pintores da caverna de Chauvet.

Sugiro fortemente àqueles que entendem hebraico que confiram essas aulas, é muito interessante. Existe a opção ainda de ler o livro em inglês, que está a venda no Amazon. Quem não tiver muita pressa pode então esperar algumas décadas para os implantes cerebrais que certamente virão, e fazer um download das aulas para a cabeça ao estilo Matrix.

Link para o curso de 2011
Link para o curso de 2013

Atualização: O curso estará disponível em inglês no site Coursera, a partir do dia 11 de Agosto de 2013. É grátis, qualquer um pode participar:
https://www.coursera.org/course/humankind
Obrigado ao Alexandre Roitman pela dica!

Fotos:
Capa: wikipedia
Capa do livro: wikipedia
Yuval Harari: youtube

Comentários    ( 12 )

12 comentários para “O Fim da História”

Você é humano? *