O meu lugar

Identificação é algo que bate. Ou tem, ou não. Acredito que existam forças do destino que colaboram com isto.

Às vezes, o lugar preferido não é o melhor, nem maior, ou mais conhecido. Contudo, há nele algo especial. Pode ser o tratamento dispensado a mim, minha noiva e nosso cachorro. A variedade do cardápio, quem sabe.

Pois, nós gostamos de sair para tomar café da manhã. Aliás, já escrevi sobre o assunto em 2014. http://www.conexaoisrael.org/telavivizacao-rio/2014-11-05/nelson

O desjejum israelense é peculiar. Uma baita refeição. Ovos, salada, pães, bebidas frias (sucos, refrigerantes, chás) e quentes (cafés, chás, chocolate), etc… E no meu lugar, tem, por exemplo, a opção saudável, com musli, iogurte natural e mel.

Outro detalhe importante. Para chamar de “meu”, precisa ser perto de casa. Quase um quintal, um puxadinho.

Eu moro na avenida Ben Gurion, de Ramat Gan, homenagem ao proclamador do Estado. A primeira esquina é com a rua Haroe (assim era conhecido o rabino Abraham Itzchak HaCohen Kok, que veio para Israel em 1904, falecendo 31 anos depois. Foi líder sionista religioso). Este sacerdote deu o nome à via e ao Café Haroe.

São várias mesas de madeira na calçada, com guarda-sóis e cadeiras confortáveis. Lá dentro, dá para sentar, mas eu prefiro a movimentação urbana.

Como falei, o pessoal recebe muito bem. Primeiro de tudo, junto com o cardápio, trazem um potinho de água para o Albeneir http://www.conexaoisrael.org/tel-aviv-de-todos/2016-03-21/nelson. Pela manhã, é o café para casal.Tudo em dobro.

No happy hour, pizza de queijo com massa de tortilha, acompanhada de cerveja bem gelada. Há variedade interessante, por um preço de mercado. De vez em quando, rolam promoções 1+1 em certos horários, ou até bebida livre, em dias específicos.

Apesar de não abrir no shabat, é possível consumir tanto derivados de leite, como de carne. Lá, podemos almoçar e jantar, com “refeições de verdade”.

A brisa na cara, mesmo no alto verão, é garantida pelas árvores que circundam o espaço aberto. Casa perfeitamente com a cerveja Weisshenstephan e a Batata à Moda da Casa. Sombra e água fresca para o Albeneir. Sombra e cerveja para mim.

Vocês não me acharão por lá sempre. Sou muito caseiro e também frequento outros “lugares meus”, como o “Na Favela” http://www.conexaoisrael.org/um-pouquinho-de-brasil-iaia/2016-02-26/nelson. Entretanto, fica a dica de um local onde estive várias vezes, sem dar furada nenhuma.

Experimentem o Café Haroe. Quem sabe, a gente se cruza.

Link: http://www.rest.co.il/rest/80168290

Foto: http://images.rest.co.il/Customers/80168290/d612d711cdc04fe69caddd31f7b8c48e.jpg

Artigos relacionados

Ver mais artigos

Comentários    ( 0 )

Você é humano? *