Quanta alegria, a primavera chegou, e Pessach já vem!

“Porque eis que passou o inverno; a chuva cessou e se foi. As flores se mostram na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rolinha [ref]Espécie de pomba[/ref] se ouve em nossa terra” – Cântico dos cânticos, capítulo 2, versículos 11 e 12.

Astronomicamente, o dia 21 de Março é o início oficial da primavera no hemisfério norte. É o dia do equinócio, em que o dia e a noite tem a mesma duração. Em Israel, no entanto, a primavera parece já ter chegado há algumas semanas. As chuvas já são raras, e diversas flores cobrem o país – até mesmo em grandes áreas do deserto. Pássaros migratórios, com o fim do seu verão na África, voltam para a primavera e o verão europeus e param para tomar uma água em Israel.

Primavera em hebraico é “aviv”. Decompondo a palavra, ela pode ser lida também como “av yud bet” – o pai dos doze [meses] [ref]O apresentador Hanan Goldblat explica esse conceito no programa Tzavta – Shirei Aviv, de 1980, que pode ser conferido neste vídeo [/ref]. Apesar do ano novo ser por volta de Setembro, o primeiro mês do ano judaico (Tishrei) é considerado o sétimo mês da contagem dos meses. O primeiro mês do calendário judaico é o mês de Nissan, que começa na próxima lua nova (daqui a poucos dias). A chegada da primavera anuncia também, portanto, um dos quatro “anos novos” do calendário judaico.

Tempo de colocar nos lugares mais acessíveis do armário as roupas mais frescas, e começar a lavar os casacos para guardar no armário por uns bons 8 meses. Tempo de sair para passear por Israel. Os eventos começam a pipocar, compensando o inverno mais parado e introspectivo. Desde outubro não houve um feriado sequer. Trabalhamos todos os dias da semana, todas as semanas. Mas agora os feriados (e os planos para eles) já se aproximam. E com muita alegria. Quem pensa em vir passear por Israel, e tem certa flexibilidade durante o ano, com certeza os meses de Março e Abril são os mais bonitos para isso. Compartilho com vocês algumas imagens dessa época.

Esta é a floresta Yatir, plantada no meio do deserto. Por poucas semanas no mês de Março, seu solo fica coberto de grama e de flores, rapidamente voltando ao aspecto árido do deserto durante o ano quase todo.

As seguintes flores aparecem por apenas poucas semanas no ano em Israel.

A flor vermelha se chama kalanit (anêmona), a foto foi tirada no topo do Monte Gilboa (norte de Israel), com o vale de Jezreel ao fundo.
Campo de kalaniot na região de Lachish, perto de Kiriat Gat.

 

Kalanit na floresta de Yatir (sul de Israel).
Tulipas crescendo no solo de Yatir. Crédito da foto: Eyal Rotenberg.
Esta flor se chama dvoranit, é uma espécie de orquídea que parece abelhas pousadas.
Esta flor se chama Irit, esta foto também foi tirada na floresta Yatir.
Margaridas em Yatir.
Cegonhas migrando da África para a Europa.

Matitiahu Shalem escreveu e compôs, em 1943, esta belíssima música em homenagem à primavera – “Pana HaGueshem” (Foi-se a Chuva).

“Foi-se a chuva
Passou e se foi
A nuvem do firmamento
Passou e se foi
A face da terra
Sob a luz do sol
As espigas
Erguem suas cabeças
Os filhos das montanhas, uns para os outros
Fazem poesia nas alturas
Saudações, saudações,
Bravo! Bravo!
Hoje é primavera

O canal do rio
Fende-se com as ondas
O bosque ressoa
Júbilo em abundância
Esvazia-se a vista
Muitos campos
As tulipas subiram nas fendas
Num vermelho gracioso
Nos vales, as flores ornamentais
Fazem poesias umas para as outras
Saudações, saudações,
Viva, viva!
Hoje é primavera”

Abri o texto com um trecho de um belo poema de cerca de 3 mil anos de idade. Concluo com um poema bem mais recente, escrito por Yehuda Amichai, que utiliza a primavera como uma bela metáfora para a vida, nos lembrando que devemos aprender com a natureza os ciclos perfeitos da renovação, deixando para trás as folhas secas do outono, que se renovam em sentimentos cheios de vida na primavera.

O lugar em que temos razão

Do lugar em que temos razão
jamais crescerão
flores na primavera.

O lugar em que temos razão
está pisoteado e duro
como um pátio.

Mas dúvidas e amores
escavam o mundo
como uma toupeira, como a lavradura.
E um sussurro será ouvido no lugar
onde houve uma casa
que foi destruída.

tradução: Nancy Rozenchan


O título do texto é uma tradução dos primeiros versos da tradicional música de Pessach: “Simcha raba, simcha raba, aviv higuia, Pessach ba”.

A imagem de capa mostra flores de mostarda no lago de Hula, no norte de Israel, com o monte Hermon no fundo, ainda com um pouco de neve. A foto das tulipas em Yatir foi tirada por Eyal Rotenberg. Todas as outras fotos foram tiradas por mim.

Comentários    ( 2 )

2 Responses to “Quanta alegria, a primavera chegou, e Pessach já vem!”

  • Raul Gottlieb

    23/03/2017 at 11:58

    Lindo, Rafael!
    Obrigado.

    Realmente em Israel se sente a passagem das estações, coisa que nos trópicos é muito mais complicado. Aqui nós temos duas estações apenas: a estação quente e a estação insuportavelmente quente.

    • Rafael Stern

      23/03/2017 at 12:06

      Obrigado, Raul.
      Realmente, quando fui a Manaus pela primeira vez, a pessoa que me recebeu me escreveu dizendo que lá havia apenas duas estações no ano – o verão e o inFerno.