Quem é quem no III Governo Netanyahu

29/03/2013 | Política

Traduzido e adaptado de http://www.ynet.co.il/articles/0,7340,L-4357393,00.html com comentários em itálico do autor.

01 bibiBenjamin “Bibi” Netanyahu (Primeiro-Ministro, Likud) – 63 anos, mora em Jerusalém e em Cesarea, casado, três filhos. Eleito para a Knesset pela primeira vez em 1988, após servir por quatro anos como embaixador de Israel nas Nações Unidas. No governo de Yitzhak Shamir, foi vice-ministro do Interior e trabalhou no escritório do primeiro-ministro, com o título de vice-ministro. Após a derrota do Likud nas eleições de 1992, foi eleito líder do partido. Em 1996, derrotou Shimon Peres, por curta margem, nas eleições diretas para o cargo de primeiro-ministro. Três anos depois, perdeu as eleições para Ehud Barak e retirou-se da vida política por três anos.

Em 2002, ainda que não fosse membro da Knesset, foi nomeado por Ariel Sharon como Ministro das Relações Exteriores. No segundo governo de Sharon, serviu como Ministro da Fazenda, mas demitiu-se alguns dias depois da realização do Plano de Desconexão de Gaza. Nas eleições de 2006, liderou o Likud, que conquistou apenas doze cadeiras.

Três anos depois, Netanyahu novamente liderou a lista do partido e, depois das eleições, o Presidente do Estado lhe concedeu o direito de formar o 32º governo, no qual haviam 30 ministros. Ao longo de seu mandato, congelou as construções nos territórios palestinos ocupados por cerca de nove meses, mas não houve nenhum avanço nas negociações com os palestinos. Adicionalmente, ocorreu uma crise nas relações com a Turquia como resultado do episódio da flotilha. Além disso, Netanyahu conduziu a libertação do soldado Gilad Shalit, que estava há mais de cinco anos no cativeiro, nas mãos do Hamas. Nas eleições de 2013, a coligação entre Likud e Israel Beiteinu que Netanyahu liderou, conquistou 31 cadeiras na Knesset e o Presidente do Estado Shimon Peres lhe concedeu novamente o direito de formar o governo.

O primeiro-ministro acumulará a pasta das Relações Exteriores até que seu parceiro de coligação, Avigdor Liberman tenha sua situação perante a justiça normalizada.

02 yaalonMoshé “Bogie” Yaalon (Defesa, Likud) – 62 anos, mora em Macabim-Reut, casado, três filhos. O 17º Chefe do Estado-Maior das Forças de Defesa de Israel, entrou no exército em 1968 e desempenhou uma longa lista de cargos, entre eles, chefe da Inteligência Militar e Comandante da Região Central.

Foi o primeiro chefe do exército cujo mandato não foi alongado, ainda que não se opusesse à extensão, e deixou a vida militar logo após sua dispensa. Alguns meses antes das eleições para a 18ª Knesset (2009), filiou-se ao Likud, e elegeu-se em oitavo lugar na lista do partido. No último governo, era vice-primeiro-ministro e Ministro para Assuntos Estratégicos.

Salvo raras exceções, a pasta da Defesa fica no partido do primeiro-ministro. Yaalon ganhou a disputa interna com Silvan Shalom.

03 lapidYair Lapid (Fazenda, Yesh Atid) – 49 anos, mora em Tel Aviv, casado, três filhos. Escritor e ex-jornalista, escrevia uma coluna semanal no Yediot Acharonot, o principal jornal do país, e era apresentador de televisão. Filho do escritor, jornalista e política Yossi “Tommy” Lapid e da escritora e autora de peças teatrais Shlomit Lapid.

Em janeiro de 2012, comunicou sua demissão da posição de apresentador do programa “Ulpan Shishi” do Canal 2 e de sua entrada na vida politica. Na eleições para a 19ª Knesset, em janeiro de 2013, alcançou um resultado impressionante quando seu partido Yesh Atid conquistou 19 cadeiras e tornou-se a segunda maior bancada da Knesset.

Ainda que seu eleitorado inclua parcela grande dos manifestantes dos últimos verões, bastante insatisfeitos com a situação sócio-econômica do país, acho que Lapid mordeu a isca jogada por Netanyahu e aceitou um ministério ingrato, correndo o risco de sujar sua imagem, que está bastante em alta atualmente.

04 saarGideon Saar (Interior, Likud) – 46 anos, mora em Tel Aviv, divorciado, dois filhos. Foi assessor do Procurador-Geral e do Advogado-Geral até ser nomeado por Netanyahu e, posteriormente, por Ariel Sharon para ser o Secretário do Gabinete de Governo. Em 2003, elegeu-se pela primeira vez para a Knesset na lista do Likud. Serviu como líder da bancada do Likud na 16ª e na 17ª Knesset, quando também era vice-presidente da Knesset.

Na primárias que definiram a lista do partido para as eleições para a 18ª Knesset (2009), foi o mais votado, ficando em segundo na lista, atrás apenas de Netanyahu. No último governo, foi Ministro da Educação e, durante seu mandato, foram realizadas algumas reformas no sistema educacional, entre elas a educação obrigatória a partir de três anos de idade. Na primárias que definiram a lista do partido para as eleições para a 19ª Knesset (2013), foi novamente o mais votado, ficando em terceiro na lista conjunta Likud-Beiteinu, atrás apenas de Netanyahu e Avigdor Lieberman.

Ministro da Educação elogiado no último mandato, perdeu a pasta nas negociações para a formação da coalizão e recebeu em troca o poderoso Ministério do Interior, a fortaleza do Shas nos últimos anos.

05 pironShay Piron (Educação, Yesh Atid) – 48 anos, mora em Oranit, casado, seis filhos. Ordenado rabino pelo ex-Rabino-Chefe Mordechai Eliahu, formado em direito. Serviu como rabino do kibutz Ein HaNatziv, entre 1993 e 1998, e como chefe da Yeshiva [ref] Escola rabínica [/ref] de Petach Tikva entre 2002 e 2011. Além disso, foi diretor da Ulpaná [ref] Escola de Ensino Médio exclusiva para meninas, da corrente sionista religiosa [/ref] Yeshurun por dez anos. Piron foi presidente do movimento HaKol Chinuch (“tudo é educação”) e membro do Conselho de Ensino Religioso. Nas eleiçãos para a 19ª Knesset, elegeu-se em segundo lugar na lista do partido Yesh Atid.

Exigência de Yair Lapid, que tinha a Educação como uma das prioridades de sua campanha eleitoral, em alinhamento com sua bandeira de melhoria dos serviços à população.

06 bennetNaftali Bennet (Indústria, Comércio e Emprego, HaBait HaYehudi) – 41 anos, mora em Raanana, casado, quatro filhos. Foi major da Sayeret Matkal (a unidade de elite das forças especiais do exército israelense). Um dos fundadores da empresa de Cyota, atuante no setor de segurança da informação, vendida a uma empresa americana em 2005 por 145 milhões de dólares. Foi chefe-de-gabinete de Benjamin Netanyahu, na época em que Bibi era o líder da oposição, e presidente do Conselho Yesha (grupo político e lobby dos colonos).

Fundou, junto com Ayelet Shaked, o movimento Israel Sheli (“Minha Israel”). O movimento combate a deslegitimização de Israel, as organizações antissionistas e as tentativas de boicote ao país. Em novembro de 2012, derrotou Zevulun Orlev nas primárias para a liderança do partido HaBait HaYehudi. O partido, liderando uma coligação de direitistas e nacionalistas religiosos, conquistou doze cadeiras na Knesset.

Um milionário do setor privado para tentar fazer frente à Histadrut[ref]Federeção Geral dos Trabalhadores[/ref] e aos grandes sindicatos. Também acumula as pastas de Serviços Reliogos e Jerusalém & Diáspora.

07 livniTzipi Livni (Justiça, HaTnuá) – 54 anos, mora em Tel Aviv, casada, dois filhos. Filha de Eitan Livni, oficial de operações da guerrilha Etzel no período anterior à independência do Estado de Israel e deputado pelo Likud. Sua mãe, Sara, também foi comandante e guerrilheira do Etzel. Em sua adolescência, Livni foi membro do movimento juvenil Beitar. Saiu do exército com a patente de tenente e, entre os anos 1980 e 1984, trabalhou no Mossad.

Eleita para a Knesset pela primeira vez em 1999, Livni serviu como presidente das empresas estatais por três anos. Em 2001, foi nomeada pela primeira vez como Ministra para o Desenvolvimento Regional por Ariel Sharon. Depois, foi ministra da Agricultura, da Imigração (Aliá), da Habitação, da Justiça, das Relações Exteriores e vice-primeira-ministra.

Com a criação do Kadima, deixou o Likud e juntou-se ao novo partido da Ariel Sharon. Após a demissão de Ehud Olmert, foi eleita líder do partido. Liderou o Kadima nas eleições para a 18ª Knesset (2009) e, posteriormente, perdeu para Shaul Mofaz nas primárias para a liderança do partido. Para as eleições para a 19ª Knesset, fundou HaTnuá, e conquistou seis cadeiras.

Prima pobre da coalizão, coube a Livni o menos prestigioso entre os principais ministérios e a condução das negociações com os palestinos.

08 germanYael German (Saúde, Yesh Atid) – 57 anos, mora em Hertzelia, casada, dois filhos. Foi prefeita de Hertzelia entre os anos 2008 e 2013 e vereadora nos cinco anos anteriores. Tem mestrado em Administração, com especialização em Liderança Pública, graduação e licenciatura em História Geral pelo Seminário Levinsky. Para as eleições para a 19ª Knesset, foi votada para o terceiro lugar na lista do partido Yesh Atid.

Também em alinhamento com as propostas do partido Yesh Atid de melhoria dos serviços público.

09 katzIsrael Katz (Transportes e Infraestrutura, Likud) – 57 anos, mora no moshav Kfar Achim, casado, dois filhos. Deputado pelo Likud desde 1998, já integrou a Comissão Financeira e a Comissão de Relações Exteriores e Segurança da Knesset. Foi Ministro da Agricultura e do Desenvolvimento Rural do segundo governo Sharon, mas demitiu-se após a crianção do partido Kadima. Na 17ª Knesset, Katz, agricultor por formação, defendeu a lei que exime de processo criminal todo aquele que atuar contra alguém que invadir sua casa, sua propriedade ou seu negócio para cometer um crime. Após as eleições para a 18ª Knesset, foi nomeado Ministro dos Transportes.

Ministério do segundo escalão, mas que comanda grande orçamento e permite bastante exposição.

10 erdanGilad Erdan (Comunicações e Defesa Civil, Likud) – 42 anos, mora em Savion, casado, três flhos. Já foi presidente da Juventude do Likud, assistente de Ariel Sharon quando este era deputado e assessor de Netanyahu em seu primeiro mandato como primeiro-ministro. Eleito deputado pelo Likud pela primeira vez em 2003, foi vice-presidente da Comissão de Combate aos Acidentes de Trânsito na 16ª Knesset, presidente da Comissão Econômica na 17ª Knesset e também membro da comissão de indicação de juízes. Entre as leis que propôs, está a obrigatoriedade do uso de capacete para motociclistas. Após as eleições para a 18ª Knesset (2009), foi nomeado Ministro do Meio-Ambiente.

Outro ministro que acumula mais de uma pasta, na solução encontrada por Bibi diante das exigências de Lapid por um governo mais enxuto.

11 shalomSilvan Shalom (Energia e Água e Desenvolvimento do Negev e da Galiléia e Cooperação Regional, Likud) – 54 anos, mora em Ramat Gan, casado, cinco filhos. Antes de ser eleito, foi diretor-geral do Ministério da Energia e presidente do conselho direitor da Companhia Elétrica Israelense. Eleito deputado pela primeira vez em 1992, pelo Likud. No último governo, foi vice-ministro de segurança e, posteriormente, Ministro da Ciência.

No primeiro governo de Ariel Sharon, serviu como Ministro da Fazenda e vice-primeiro-ministro. No segundo governo de Sharon, foi nomeado Ministro das Relações Exteriores e vice-primeiro-ministro. Após a criação do Kadima e faltando dois meses para as eleições para a 17ª Knesset (2006), deixou o governo. Após as eleições para a 18ª Knesset, foi nomeado por Netanyahu para vice-primeiro-ministro e ministro para o Desenvolvimento do Negev e da Galiléia e da Cooperação Regional.

Acumula duas pastas do segundo escalão, após perder a disputa com Moshé Yaalon pelo Ministério da Defesa.

12 arielUri Arieli (Habitação e Construção, HaBait HaYehudi) – 60 anos, morador de Kfar Adumim, casado, três filhos. Deixou o exército com a patente de major, comandante da unidade de infantaria blindada. Foi secretário-geral do movimento Emuná (“Fé”), dos colonos do Gush Emunim. Serviu por cerca de um ano como chefe do departamento de colônias do Ministéria da Defesa e presidente do Conselho Yesha.

Entrou na Knesset pela primeira vez em 2001, após o assassinato do ministro Rehavam Zeevi, e tem sido re-eleito desde então pelo partido HaIchud HaLeumi (parte da coligação HaBait HaYehudi). Durante metade da legislatura da 18ª Knesset, presidiu a Controladoria do Estado.

Ministério de extrema importância para o projeto de colonização dos territórios do partido HaBait HaYehudi.

13 steinitzYuval Steinitz (Relações Internacionais, Estratégia e Inteligência, Likud) – 54 anos, mora em Mevasseret Tzion, casado, três filhos. Doutor em Filosofia da Ciência pela Universidade de Tel Aviv, ex-professor da Universidade de Haifa. Durante a juventude, foi membro do movimento pacifista Shalom Achshaiv mas, após a assinatura dos Acordos de Oslo, mudou sua posição política e tornou-se direitista. Deputado pelo Likud desde 1999. Entre os cargos, foi presidente da Sub-comissão de Conceito de Segurança e Estruturação da Força na 15ª Knesset, presidente da Comissão de Relações Exteriores e Segurança da 16ª Knesset e presidente da Sub-comissão de Alerta e Segurança Constante da 17ª Knesset. Após as eleições para a 18ª Knesset, foi nomeado Ministro da Fazenda.

Ministério de “terceiro escalão”, entregue a Steinitz como prêmio de consolação por ter sido deslocado de sua antiga pasta (Tesouro) nas negociações para a formação da coalizão.

14 orbakhUri Orbakh (Idosos, HaBait HaYehudi) – 53 anos, mora em Modiin, casado, quatro filhos. Um dos fundadores do jornal infantil “Otiot” (“letras”) e colunista satírico do “Nekudá”. Um dos fundadores da rádio Kol Chai, foi diretor de programas do canal de televisão “judaico” do país. Até eleger-se deputado, apresentou o programa “HaMilá HaAchroná” (“a última palavra”) na Galatz (a rádio do exército), ao lado de Irit Linor, Avri Gilad e Jackie Levy. Uri Ariel também escreveu uma coluna sobre atualidades no encarte de sábado do jornal mais lido do país: Yediot Acharonot, publicava uma coluna semanal no site YNET e uma coluna no Nekudá.

Em 2009, foi eleito em terceiro na lista HaBait HaYehudi para a 18ª Knesset, foi vice-presidente da Sub-comissão da Educação, membro da Comissão Financeira. Também presidiu o grupo parlamentar de relações entre religiosos e laicos.

15 cohenMeir Cohen (Bem-Estar Social, Yesh Atid) – 57 anos, mora em Dimona, casado, três filhos. Foi diretor de escola pública em Dimona. Entre 2003 e 2013, foi prefeito de Dimona. Entre os cargos público que já desempenhou, presidente da comissão local de cultura e esporte e presidente da Agência para o Desenvolvimento do Negev. Para as eleições da 19ª Knesset, foi eleito em quaryo lugar na lista do partido Yesh Atid.

Mais uma pasta importante para a plataforma política do partido Yesh Atid.

16 periYaakov Peri (Ciência, Yesh Atid) – 69 anos, mora em Tel Aviv, casado, três filhos. Entrou para o Shin Bet (serviço de segurança interna) em 1966, onde serviu como agente de campo entre a população árabe. Após doze anos, foi nomeado comandante da região norte, posteriormente, comandante da região de Jerusalém e, por fim, comandante da Cisjordânia, onde serviu seis anos. Em abril de 1988, o primeiro-ministro Yitzhak Shamir o nomeou diretor-geral do Shin Bet, cargo que exerceu por sete anos.

Após o final de seu serviço no Serviço de Segurança, transferiu-se para o setor privado e, entre outros cargos, foi presidente da Cellcom, a maior operadora de telefonia celular de Israel. Adicionalmente, serviu voluntariamente como assessor do primeiro-ministro para assuntos de prisioneiros e pessoas desaparecidas por 15 anos. Nas eleições para a 19ª Knesset, foi eleito em sexto lugar na lista do partido Yesh Atid.

17 peretzAmir Peretz (Meio-Ambiente, HaTnuá) – 61 anos, mora em Sderot, casado, quatro filhos. Em 1974, quando de seu serviço militar, como oficial da Divisão dos Paraquedistas, feriu-se seriamente na Passagem Mitla, na Península do Sinai. Inicou seu ativismo político em 1983, quando elegeu-se prefeito de Sderot pelo Partido Trabalhista. Após o final de seu mandato, passou a dedicar-se ao cenário nacional e, em 1988, elegeu-se deputado pelo Partido Trabalhista para a 12ª Knesset. Foi deputado quase ininterruptamente por 25 anos, pelo Partido Trabalhista, Am Echad (“Um Só Povo”, coligação liderada pelos trabalhistas entre o final da década de 1990 e o início dos anos 2000) e HaTnuá.

Nas primárias para a liderança do Partido Trabalhista, em 2005, derrotou Shimon Peres e, no governo de Ehud Olmert, serviu como vice-primeiro-ministro e Ministro da Defesa – inclusive, durante a II Guerra do Líbano. Demitiu-se do cargo após perder a liderança do Partido Trabalhista para Ehud Barak. Em dezembro de 2012, após ser eleito para o terceiro lugar na lista trabalhista, deixou o partido e filiou-se ao partido de Tzipi Livni.

18 landverSofa Landver (Imigração e Absorção, Israel Beiteinu) – 63 anos, mora em Ashdod, viúva, uma filha. Foi vereadora em Ashdod por sete anos. Em 1996, elegeu-se pela primeira à Knesset, na lista do Partido Trabalhista. Na 15ª Knesset, foi vice-presidente da casa. No primeiro governo de Ariel Sharon, foi vice-ministra dos transporte por alguns meses.

Para as eleições para a 17ª Knesset (2006), passou para o partido Israel Beiteinu. Foi presidente da Comissão de Reclamações do Público e membra da Comissão Financeira. Entre suas iniciativas na Knesset está a criação do Hospital de Ashdod. No segundo governo de Netanyahu (2009-2013), serviu como Ministra da Imigração (Aliá) e Absorção.

Ministério de segundo escalão, mas de extrema importância para o partido Israel Beitenu, que representa uma grande população de imigrantes.

19 landauUzi Landau (Turismo, Israel Beiteinu) – 69 anos, mora em Raanana, casado, três filhos. PhD pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (M.I.T.). Antes de eleger-se deputado, era diretor-geral do Ministério dos Transportes e professor no Instituto de Tecnologia de Israel (Technion). Em 1984, elegeu-se pela primeira vez para a Knesset e, por 22 anos, foi deputado pelo Likud. Entre outros cargos, foi Ministro da Segurança Pública no primeiro governo Sharon e ministro-sem-pasta no gabinete do primeiro-ministro, no segundo governo Sharon, por pouco mais de um ano.

Na Knesset, entre outros cargos, presidiu a Comissão de Relações Exteriores e Segurança e a Comissão de Controladoria do Estado. Para as eleições para a 18ª Knesset (2009), surpreendentemente, juntou-se a Avigdor Lieberman. Foi eleito em segundo lugar na lista do Israel Beiteinu e nomeado Ministro da Energia e da Água.

20 shamirYair Shamir (Agricultura, Israel Beiteinu) – 67 anos, mora em Savion, casado, três filhos. Filho do ex-primeiro-ministro Yitzhak Shamir, foi piloto da Força Aérea, deixando o exército em 1988, com a patente de coronel. Presidiu a empresa Scitex, foi diretor e presidiu o fundo de investimentos Catalist, presidiu as empresas Ellite e El Al e, entre 2005 e 2011, presidiu as Insdústrias Aeronáuticas Israelenses, além de ter investimentos em dezenas de empresas de alta tecnologia. Seu último cargo antes das eleições para a 19ª Knesset foi presidente da Empresa Nacional de Estradas, até filiar-se ao Israel Beiteinu e eleger-se em quarto lugar na lista unificada com o Likud.

21 aharonovichYitzhak Aharonovitch (Segurança Pública, Israel Beiteinu) – 62 anos, mora em Even Yehuda, casado, quatro filhos. Foi comandando da Polícia de Fronteira, Comandando Regional da Cisjordânia, Comandando Regional do Sul e vice-comandante geral da Polícia. Já presidiu a companhia de transportes Dan. Em 2006, elegeu-se pela primeira vez para a Knesset, na lista do Israel Beiteinu. Foi membro da Comissão de Relações Exteriores e Segurança e da Comissão Financeira, e também foi vice-presidente da Knesset. Foi Ministro do Turismo por alguns meses. Após as eleições para a 18ª Knesset (2009), foi nomeado Ministro da Segurança Pública, quando a polícia foi abalada pela demissão de dois de seus comandantes.

22 livnatLimor Livnat (Cultura e Esporte, Likud) – 62 anos, mora em Tel Aviv, divorciada, dois filhos. Deputada desde 1992. Na 13ª Knesset (1992-1996), presidiu a Comissão para o Avanço da Posição da Mulher e a Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou o assassinato de mulheres por seus parceiros. No primeiro governo Netanyahu, foi Ministra das Comunicações. Em 2001, foi nomeada Ministra da Educação por Ariel Sharon, servindo por quase cinco anos, demitindo-se apenas quando os ministros dos Likud deixaram o governo após a criação do partido Kadima. Após as eleições para a 18ª Knesset (2009), foi nomeada Ministra da Cultura e do Esporte.

Foto de capa: http://www.knesset.gov.il/history/images/govt33.jpg

Comentários    ( 4 )

4 comentários para “Quem é quem no III Governo Netanyahu”

Você é humano? *