Ra’am Ta’al

18/12/2012 | Eleições; Política

raam-taal

O Ra’am Ta’al é uma coligação formada pelos partidos Ra’am (Lista dos Árabes Unidos) e Ta’al (Movimento Árabe para renovação) e hoje detém 4 cadeiras no Knesset, sendo assim o maior partido árabe do parlamento.

Criado antes das eleições de 1996, o Ra’am tem suas bases ligadas aos Beduínos e teve bastante força nas eleições de 1996 e 1999, tendo 3 e 5 cadeiras no Knesset, respectivamente. Em 2003 divergências levaram 3 de seus líderes a criar um novo partido, o Partido Nacional Árabe, enfraquecendo muito o Ra’am. O Ta’al foi criado em 1999, quando seu líder Ahmed Tibi saiu do Balad e trouxe seu antigo grupo do fracassado Partido União Árabe de volta à ativa, agora sob novo nome.

Os partidos, que se fundiram em 2006, alcançaram o mesmo número de 4 assentos na Knesset que obtiveram nas eleições de 2009.

Figuras de destaque

Ahmed Tibi, que se considera um “Palestino Patriota”, esteve durante muitos anos ao lado de Yasser Arafat, ex-lider da ANP (Autoridade Nacional Palestina). Criou o Partido União Árabe em 1996, mas como foi muito mal nessas eleições, concorreu em 1999 junto ao Balad, pelo qual foi eleito membro do Knesset em 1999. Nesse mesmo ano saiu do Balad e voltou com o Ta’al, seu próprio partido, agora com um novo nome. Alguns anos depois se juntaria ao Ra’am, criando o Ra’am Ta’al.

Hoje também estão no Knesset os membros Ibrahim Sarsur, doutor em literatura inglesa pela universidade Bar-Ilan, em Ramat Gan, e atual lider do Ra’am; Masud Ganaim, doutor em historia do Oriente Médio pela universidade de Haifa e Talab El-Sana, advogado.

Posições do partido

Religião e Estado

O Ra’am Ta’al defende a total separação entre religião e Estado.

Política econômica

O partido, de esquerda, tem como sua principal bandeira o aumento do orçamento para subsidiar todos os locais sagrados pertencentes aos muçulmanos, cristãos e drusos.

Política Social

Seu principal ponto relacionado à Política Social é o “Direito de retorno” a Israel para os refugiados palestinos e seus descendentes, que ganhariam assim cidadania israelense, com os mesmos direitos de qualquer outro cidadão. Um de seus lideres, Talab El-Sana, disse recentemente que seu objetivo é “tirar da cabeça dos árabes” a mentalidade de que viver sob domínio militar e político “sionista” é normal.

Territórios e processo de paz

O partido defende o desmantelamento de todos os assentamentos Israelenses na Cisjordania, visando com isso obter a retirada total de Israel dos territórios conquistados na Guerra dos Seis Dias, em 1967, criando um Estado Palestino independente, tendo Jerusalem Oriental como sua capital.

Educação

*Não encontramos pontos ligados à educação em nossa busca.

Segurança e exército

Hoje os Árabes Israelense são isentos do serviço militar obrigatório. Mesmo assim são chamados e devem se apresentar ao Exercito antes de serem liberados. O partido clama que os Árabes Israelenses devem ser reconhecidos como uma minoria nacional, eliminando qualquer chance de que sejam recrutados.

Outras posições

O partido luta para que a Suprema Corte de Israel inicie um processo para criar tribunais religiosos islâmicos, dando assim maior liberdade no exercício de funções judiciais aos muçulmanos.

Fontes

http://www.a-m-c.org/
http://www.knesset.org.il
flagspot.net

Comentários    ( 5 )

5 Responses to “Ra’am Ta’al”