2013 e as conquistas do esporte

03/01/2014 | Cultura e Esporte

Lá se foi mais um ano e, de novo, não temos motivos para comemorar grandes feitos israelenses no esporte. Se você pensou assim, mandou mal. 2013 foi um ano de conquistas importantes para o esporte “azul e branco”.  A questão é que para muitos, “se não for futebol”, não conta. Uma lástima.

O ginasta israelense Alex Shatilov, que em anos passados já havia conquistado medalhas de prata e bronze em torneios europeus, provou mais uma vez estar entre os melhores do mundo. No campeonato europeu de ginástica realizado em abril, na Rússia, o atleta conquistou o primeiro lugar inédito (exercício de solo) e trouxe para casa a mais brilhante das medalhas. Alex vem sendo nos últimos anos o grande destaque no esporte israelense. Este ano, no entanto, não recebeu os prêmios sozinho.

O exercício que deu a medalha de ouro a Shatilov e a Israel: 

 


Or Aviram levanta a taça de campeão mundial de boliche
Or Aviram levanta a taça de campeão mundial de boliche

Quem nunca foi brincar de jogar boliche numa sexta à noite?

Pois aqui em Israel, tem gente que leva o esporte a sério. Or Aviram, há apenas duas semanas, sagrou-se campeão mundial de boliche em torneio realizado na cidade de Krasnoyarsk, na Rússia.

O jogador já havia conseguido resultados importantes, no entanto o topo do pódio foi sua principal conquista.


anastaciaAinda falando de esportes bem menos populares, vimos a promessa israelense do xadrez, Anastacia Woler, de apenas 10 anos, sagrar-se campeã européia para meninas de até 11 anos em torneio realizado em Montenegro, no mês de outubro.

Em depoimento após a conquista, Anastacia contou que o xadrez a “emociona a cada novo jogo” e encorajou crianças e jovens a praticar o esporte. “Desenvolve o raciocínio, não há do que ter medo, o jogo não é difícil”, declarou.  


Kurzits comemora um de seus títulos, sempre com a cara pintada de azul e branco
Kurzits comemora um de seus títulos, sempre com a cara pintada de azul e branco

Lee Kurzits é outro nome conhecido internacionalmente há tempos. A velejadora israelense sagrou-se mais uma vez campeã mundial na categoria RS-X, em torneio realizado na cidade de Buzios, no Brasil. Foi o quarto título mundial da atleta, que nas últimas olimpiadas era a grande esperança israelense de medalha, mas que infelizmente acabou não se concretizando. 


Gal Nevo
Gal Nevo

Gal Nevo é um dos principais nadadores israelenses da atualidade. No começo do mês de dezembro, faturou o  segundo lugar nos 400 metros medley em campeonato europeu disputado na Dinamarca. Foi a melhor colocação do nadador em torneios internacionais. Em entrevista a imprensa israelense após a prova, Nevo, emocionado, afirmou ser “difícil descrever o feito com palavras”. 


O grande nome do ano no esporte israelense, ao lado de Alex Shatilov, é Yarden Gerbi. Em campeonato mundial realizado no Rio de Janeiro, no mês de agosto, a judoca conquistou a inédita medalha de ouro (categoria até 63 kg) para o judô feminino israelense. A atleta venceu todas as lutas através de ippon, a pontuação maxima do esporte. Na semi-final e na final, a israelense utilizou-se de uma rara técnica de estrangulamento, surpreendendo suas adversárias. No lugar mais alto do pódio, Yarden se emocionou bastante ao ouvir o HaTikva.  

Assista a luta final de Yarden, transmitida ao vivo pelo canal de esportes israelense. 


Dentre outros acontecimentos importantes, destaque para o Torneio Europeu para seleções sub-21, realizado em Israel no mês de junho.

Nas eliminatórias para a Copa do Mundo de futebol de 2014 no Brasil, mais uma vez Israel esteve próximo de alcançar o segundo lugar do grupo e lutar pela vaga na repescagem, mas na hora H faltou qualidade ao time do técnico Ely Gutman.

Yarin Stern, jovem israelense de 18 anos, fez sua primeira temporada na Formula 3, uma das modalidades do automobilismo europeu. O piloto demonstrou desenvoltura, já em sua primeira temporada conquistou um pódio e é aposta israelense de um futuro promissor no esporte.

O basquete israelense levou, no final do ano passado, mais um atleta à NBA, a liga americana de basquetebol. Será o segundo atleta israelense a vestir as cores de um time da melhor liga do mundo. Trata-se de Gai Mekel, armador que sagrou-se campeão da liga israelense de 2012-2013 defendendo o Macabi Haifa e despachando o Macabi Tel Aviv na final.

Investir em esporte nunca foi uma das prioridades israelenses. É importante frisar, no entanto, o quanto vem sendo feito para que atletas possam crescer e se desenvolver nas suas áreas. Estamos anos luz atrás das grandes potências esportivas, mas almejamos um lugar dentre os países respeitados no cenário mundial.

E que venha 2014!

Colaboraram Vitor Lansky e Meir Lozowick

One Response to “2013 e as conquistas do esporte”

  • Raul Gottlieb

    04/01/2014 at 12:29

    Muito legal este resumo e muito emocionante o filme da moça do Judô que ganhou a medalha de ouro no mundial aqui no Rio. Eu não sabia disso. Ela foi brilhante!

    Muito importante também Israel preparar um time fortíssimo de futebol para conquistar uma vaga na Copa de 2018, no Catar!

    É um projeto sionista da maior relevância. No mesmo nível dos relacionados pelo Marcelo num post de algumas semanas atrás,

    O problema é que Israel disputa vaga junto com as seleções da Europa, pois os times das arábias se borram de medo de enfrentar os israelenses. E aí fica mais difícil.

    E como o sorteio dos grupos é feito com a proverbial “transparência” da FIFA é capaz de Israel cair num grupo com Espanha. Alemanha e Itália.

    Vai ser complicado, mas muito mais simples do que defender-se, desenvolver ciência, tecnologia e bem estar. Será que Israel consegue? Ia ser o máximo.

Você é humano? *