Rindo do Primeiro Ministro

Fazer humor com o chefe de Estado não é tarefa simples. Se simplesmente ao entrevistar o chefe de Estado já exige-se um protocolo, ao fazer humor o humorista corre o risco de sujar seu nome caso ultrapasse um pouco que seja a linha tênue que separa a agressividade da crítica bem humorada. Os meios alternativos são famosos, em todo o mundo democrático, como o local onde se pode fazer piada com os políticos de maior importância sem temer uma retaliação. Aqui em Israel acontece o mesmo. A diferença em relação ao Brasil, no entanto, é que aqui a crítica política é parte integrante tanto do humor underground, como dos programas de humor transmitidos no horário nobre da televisão israelense. Rir do primeiro ministro é obrigação de um programa de alto nível. E rir de forma crítica é o que torna o humorista bem conceituado no país. Não importa se o primeiro ministro é de direita, de centro ou de esquerda. Não faz diferença se o político é religioso ou laico. Os programas de humor não perderão nenhuma oportunidade de azucriná-lo ao máximo. E eu aqui gostaria de mostrar a você, leitor ou leitora, um pouco sobre como a mídia ri do nosso primeiro ministro Netanyahu.

(Todos os vídeos inseridos no artigo foram traduzidos e legendados pela equipe do conexaoisrael.org. Estes e outros podem ser encontrados no nosso canal no youtube. Se você ainda não o conhece clique aqui)

O humor não pode ser feito de forma aleatória. Para alcançar o sucesso, o humorista que trabalha com sátira deve, necessariamente, estar antenado com a realidade e a opinião pública. Netanyahu é dono de uma má fama em Israel (desde o princípio de sua carreira política) de ser um político de personalidade dúbia: diz-se que enquanto hoje ele pode afirmar em um discurso na ONU ser a favor de um Estado Palestino, amanhã perfeitamente pode posicionar-se contrariamente para uma plateia conservadora em Israel. Esta crítica não vem somente da esquerda: parte das direitas israelenses não confia nas palavras de Netanyahu. Abaixo você poderá conferir sátiras com esta característica de Bibi a partir de dois vídeos: o primeiro, de 2010 do (extinto) programa do Canal 2 Moadon Laila (Clube da Noite), estrelado pela cantora Ninet; o outro, de 2011, do grupo de direitistas Latma (Tapa), que possui um canal na internet.

.

Sei que possivelmente o leitor (e agora expectador) teve dificuldade de compreender todas as críticas. Vale alertar que ambos os vídeos tratam de questões não atuais, como o sequestro do soldado Guilad Shalit. As críticas também são, em alguns momentos, distintas: o primeiro acusa Netanyahu de ser direitista, mas maleável quando pressionado. O segundo acusa o primeiro ministro de ser um falso direitista, sendo, inclusive, dono de uma vontade secreta de “atirar em um colono”. Ambos, no entanto, tratam Netanyahu da mesma forma: um duas caras, falastrão, que pode mudar de opinião dependendo do contexto sem nenhum problema,

O maior programa de humor da televisão israelense, Eretz Nehederet (País Fantástico), também não poupa o primeiro ministro. Do estilo de Caceta & Planeta, com quadros próprios e atores interpretando as celebridades, a versão israelense se diferencia do programa da Globo por ser bem mais político. Apesar de não poupar a ninguém, o quadro que conta com o sósia de Netanyahu é um dos mais apresentados no programa. Por ter uma audiência acima da média, o Eretz Nehederet alcança um patamar mais alto do que os outros, e consegue, inclusive, contar com a presença do primeiro ministro como convidado em uma entrevista humorística. Apesar de tratá-lo com respeito, seguindo o protocolo à risca, nem o apresentador do programa nem o sósia de Bibi perderam oportunidades de alfinetar o primeiro ministro. Veja abaixo.

Meu programa humorístico preferido se chama Matzav HaUma (Situação da Pátria). De longe o mais político de todos, na época das eleições o programa se notabilizou por receber políticos de todos os partidos, que, sentavam-se no centro da mesa e sofriam gozações de todos os lados, mas possuem o direito de responderem. Alguns se saem bem, inclusive. O programa conta com quatro humoristas (às vezes um convidado), que, nos quadros sem convidados, recebem temas para que comentem. Netanyahu, obviamente, não foi ao Matzav HaUma, pois certamente não receberia o tratamento formal por parte dos humoristas. Duvido que tenha sido até mesmo convidado. Dentre as dezenas de passagens nas quais os humoristas riem do atual primeiro ministro, eu selecionei uma delas, na semana anterior às eleições, quando eles, sentindo falta de Bibi, entrevistam o seu outdoor de campanha. Novamente você corre o risco de não compreender todas as piadas (eu mesmo às vezes fico sem entender algumas coisas), mas vale à pena conferir.

Não quero que pensem que Netanyahu é perseguido por estes programas. Para encerrar eu destaquei uma canção satírica feita em 2009 pelo Eretz Nehederet, na semana das eleições. Como ninguém sabia de fato quem venceria, o programa preparou um vídeo-clipe com atores encenando os ex-primeiros ministros, reclamando do tratamento recebido após se elegerem. Neste vídeo você pode perceber que absolutamente ninguém é poupado, nem mesmo as situações de morte e doença de Rabin e Sharon. Publicamente, entretanto, não houve reclamações das famílias. Isto é saber rir do primeiro ministro. Isto é ter senso de humor para aceitar a piada, mesmo que seja feita de forma crítica. Espero que tenham gostado.

 

Comentários    ( 10 )

10 comentários para “Rindo do Primeiro Ministro”

  • Luiz Carlos

    15/01/2014 at 14:03

    PUT A LEGEND IN PORTUGUESE/SPANISH PLEASE – COLOQUE LEGENDA EM PORTUGUES/ESPANHOL POR FAVOR

    • João K. Miragaya

      16/01/2014 at 01:50

      Os vídeos estão legendados em português, Luiz Carlos. Há um dispositivo no canto direito do vídeo do youtube que te permite ativar as legendas. Tente uma vez.

  • Uri

    15/01/2014 at 14:09

    פעם שלישית גלידה

    Logo depois saiu nos noticiários que o Bibi gastava com sorvete. Tá explicado.

    http://www1.folha.uol.com.br/mundo/1231390-premie-israelense-gastou-r-5-mil-em-sorvete-em-2012-diz-jornal.shtml

    Muito bom o texto e os vídeos.

    Abs.

    • Mario S Nusbaum

      17/01/2014 at 14:36

      Cinco mil?????? Coitado do Bibi, se ele morasse no Brasil seria canonizado!

      O banquete de Roseana Com os presídios em chamas, o Maranhão escolherá nesta semana as empresas que abastecerão as geladeiras de Roseana Sarney (PMDB) em 2014. A lista de compras da governadora inclui 80 kg de lagosta fresca, uma tonelada e meia de camarão e oito sabores de sorvete. As iguarias deverão ser entregues na residência oficial e na casa de praia usada pela peemedebista. O Estado prevê gastar R$ 1 milhão para alimentar a família Sarney e seus convidados até o fim do ano.

      Fartura O pacote para os palácios maranhenses também inclui 750 kg de patinha de caranguejo, por R$ 39 mil. O governo do Estado comprará ainda duas toneladas de peixe e mais de cinco toneladas de carne bovina e suína.

      Para adoçar As residências oficiais receberão 50 caixas de bombom e 30 pacotes de biscoito champanhe. Outro item curioso: R$ 108 mil em ração para peixes.

  • Raul Gottlieb

    15/01/2014 at 17:33

    A primeira criança judia a nascer foi chamada de Itzhak – ela vai rir. Depois desse começo nós judeus temos que ter bom humor, disse o Rabino Sacks na entrevista da Veja desta semana. E o teu texto, João, dá razão ao Sacks.

    Realmente o humor judaico é imbatível porque, diferentemente do humor de muitos outros, o judeu ri de si mesmo. Isto ajuda muito a diminuir o deslumbramento com o próprio umbigo e é uma característica que traz muitas vantagens.

    Mas aqui no Brasil nós também temos excelentes programas de humor político e de fantasia. Só que eles não se chamam programas de humor. São chamados de discursos, comunicados, comícios e coisas assim. A Voz do Brasil traz o sumário do dia e dura uma hora inteira! Para quem não depende do governo brasileiro são engraçadíssimos. Os gringos se borram.

    Observo também que o Bibi se saiu muito bem no Eretz Nehederet. Entrou no jogo, colaborou integralmente com o programa e não perdeu a compostura. Creio que a suposta recusa de ter ido ao Matsav Haumá não se justifica.

    Finalmente, informo que o filminho do Matsav Haumá se recusa a passar no Brasil. Vem uma mensagem que diz “This video is not allowed in your country”. Talvez seja inteligente demais.

  • Daniel Herszenhaut

    15/01/2014 at 19:00

    o vídeo do Matzav HaUma aparece como não disponível no meu país (Brasil)

  • Joao

    16/01/2014 at 00:01

    Ola,
    O quarto video nao esta disponivel no Brasil!

  • João K. Miragaya

    16/01/2014 at 01:53

    Prezados Raúl, Daniel e Joao,

    Estamos trabalhando para permitir a visualização do vídeo no Brasil.

    Desculpem o transtorno.

Você é humano? *