Rubi Rivlin sobre o casamento misto

20/08/2014 | Conflito; Sociedade

Uma linha vermelha passa entre a “liberdade de expressão e protestos” e a “incitação”. Mahmoud e Morel decidiram se casar e cumprir com sua liberdade em um país democrático. As expressões de incitação contra eles são revoltantes e preocupantes, seja qual for minha opinião ou a opinião de outros em relação ao tema específico. Nem todos devem ficar felizes com a alegria de Mahmoud e Morel — mas todos devem respeitar. Há dentro de nós desavenças duras e graves, contudo, não há lugar na sociedade israelense à incitação, à violencia e ao racismo. Estes pronunciamentos corroem as fundações de nossa vida compartilhada aqui no Estado de Israel, que é judaico e democrático, democrático e judaico. “No princípio criou Deus o indivíduo”, escreveu Jabotinsky. Nós somos um povo livre em nossa terra, e com pensamento e ação eu desejo ao novo casal  saúde, satisfação e felicidade.

Pronunciamento do presidente de Israel, Rubi Rivlin, com respeito à onda de protestos de cunho racista que surgiu em decorrência do casamento de uma mulher judia e um homem árabe. 17 de agosto de 2014.

Artigos relacionados

Ver mais artigos

Comentários    ( 0 )

Comments are closed.