Samba em hebraico

11/04/2014 | Cultura e Esporte.

A música brasileira e, em especial o samba, há muito tempo influenciam a musica israelense. Arik Einstein tem uma composição em homenagem ao tema, ‘BeShivchei HaSamba ’ (Em português: Uma exaltação ao Samba). Ninet Tayeb e o cantor do grupo Kaveret, Gidi Gov, têm versões da canção ‘Águas de Março’ (em hebraico: VeHageshem Yavo , clique neste link para ver a letra e a transliteração), de Tom Jobim.

Mas a referência é Mati Caspi. Ele foi o grande responsável pela disseminação da música brasileira em Israel. O cantor gravou inúmeras versões traduzidas por Ehud Manor, popularizando a MPB e o samba em todo o país. O exemplo de maior sucesso está na versão de “Trem das Onze” (em hebraico: Afilu Daka, clique neste link para ver a letra e a transliteração) de Adoniran Barbosa, lançada no final dos anos 80.

O fenômeno do samba é mais comum do que parece por aqui. Além da já citada influência dos grandes músicos israelenses, existem outras bandas que também tocam este ritmo brasileiro, com destaque para o grupo profissional Sambadobom, com base em Yafo, e para o muito bom Swing do Samba, sediado em Haifa.

Inspirados por Mati Caspi e suas belas versões de samba em hebraico, nós também formamos nossa pequena banda, o Sambole. De maneira informal e despretensiosa, resolvemos fazer um ambiente de criação de samba em hebraico. Preparamos algumas traduções adaptadas e criamos nossas próprias canções. Todas com uma mistura que provém do próprio significado do nome da banda: samba de imigrante (ole).

Além de mim, que toco cavaquinho, outros quatro colunistas do Conexão são membros da banda: Bruno, nosso vocalista, João no tamborim e agogô e os irmãos Wolo, Felipe e Ricardo, respectivamente no triângulo e pandeiro. A banda melhorou muito em qualidade com a chegada de nosso produtor musical e responsável pela percussão, Ricardo Niskier e com a entrada do nosso violonista, Thiago Zeitune. A banda se completa com Bruno Stolnicki, no tantan, e Vitor Lansky, no chocalho.

Abaixo vocês podem curtir a nossa versão de “Mulheres”, do Martinho da Vila, adaptada ao hebraico. O clip foi produzido pelos irmãos Wolo e a produção musical feita por Ricardo Niskier.

Escrito por Amir Szuster