Turismo para todos na Terra Santa

Lembro que, ainda no Rio de Janeiro, ao mencionar que estava de mundaça para a longínqua Terra Santa, muitos me olhavam incrédulos, pois tinham na cabeça uma falsa imagem de Israel.
Aos poucos (ou não), essa idéia errônea está mudando, muito pela hasbará que nós, judeus brasileiros que vivemos aqui fazemos, e muito pela imagem que Israel vem propagando para o resto do mundo, graças ao turismo.

O turismo em Israel é uma das principais fontes de renda do país. Gera, anualmente, cerca de 36 bilhões de shekels (algo em torno de 22 bilhões de reais) em receitas.
Para se ter uma idéia, no ano de 2012 recebemos 3,5 milhões de turistas de todo o mundo.
Em 2011 foram 60 mil brasileiros, o dobro de 2009. E Israel investe para receber, no ano de 2014 (ano de Copa!!), pelo menos 120 mil tupiniquins.

Como todos sabem, aqui é a terra sagrada para as 3 principais religiões monoteístas do mundo, por isso o turismo em grande parte é religioso.
Mas o que muitos não sabem, é que Israel oferece uma enorme variedade de lugares e tipos de turismo.
Além dos tradicionais pontos, como Jerusalém, Tel Aviv, Mar Morto, Massada, Tibérias, Mar da Galiléia (Kineret) e Nazaré, existe o turismo cultural (Israel é o país com maior número de museus per capita do mundo), resorts, sítios arqueológicos, salas de concerto, manifestações folclóricas, ecoturismo e o turismo voltado ao público LGBT.

Para ilustrar esse turismo “diferente” do que se espera ver em Israel, dou um exemplo que, na minha opinião, é um dos lugares mais deslumbrantes que encontrei por aqui, e infelizmente, ainda pouco conhecido.

Em 1968, durante algumas explosões feitas por uma pedreira, foi descoberta uma caverna. Essa caverna foi guardada secretamente durante muitos anos para se evitar vandalismo, mas, depois de alguns anos, e de ser bem preparada para receber o público, em 1975 foi aberta a Caverna das Estalactites, ou Mearat HaNetifim.

מערת-הנטיפים_01

“Estalactites são formações rochosas sedimentares que se originam no teto de uma gruta ou caverna, crescendo para baixo, em direção ao chão da gruta ou caverna, pela deposição (precipitação) de carbonato de cálcio arrastado pela água que goteja do teto.”

A entrada da caverna se encontra a 385 metros acima do nível do mar, com comprimento de 91 metros, 80 metros de largura e 15 metros de altura, ocupa uma área total de 4800 metros quadrados e um espaço de 25.000 metros cúbicos.
Existem outras cavernas de estalactites no mundo, mas provavelmente nenhuma com tamanha variedade e tamanho de estalactites e estalagmites. Algumas chegam a 4 metros de altura, e datam de 300.000 anos atrás.
A caverna fica a 3 quilômetros ao leste da cidade de Beit Shemesh.
Recomendo a visita, o retorno e a apreciação!!!

Mearat HaNetifim

0 1 3 4 193 2190547096

2012 quebrou o recorde do turismo de Israel!

Artigos relacionados

Ver mais artigos

Comentários    ( 5 )

5 Responses to “Turismo para todos na Terra Santa”

  • Raul Gottlieb

    01/07/2013 at 22:53

    Nunca ouvi falar desta caverna. Bem interessante, mas bem pouco divulgada, não é?

    3,5 milhões de turistas anuais num país de 7 milhões de habitantes deve ser o recorde per capita de turismo – tirando enclaves que não chegam a ser países “normais”, como Monaco, San Marino, Lichtenstein ou o Vaticano.

    Seria o equivalente a 100 milhões de turistas por ano no Brasil!

    • Mario Silvio

      02/07/2013 at 15:54

      O Caribe deve ter alguns, mas o mais surpreendente é que França e Espanha recebem MAIS DE UM turista/ano por habitante e o Uruguai quase isso.

  • Salomão Fish

    02/07/2013 at 13:17

    Prezado Daniel,

    Agradeço pelo relato. Já fui a Israel diversas vezes e nunca tinha ouvido falar deste lugar. Já agendei mentalmente para a próxima visita. Onde a caverna fica localizada exatamente?

    Parabens pelo site ConexãoIsrael. Já acompanhei suas outras publicações “pensando em voz alta” e gostei muito do formato da entrevista que você realizou com o Sr. Raul Gottlieb.

    Sucesso para todos vocês.

    Salomão

  • Daniel Rajs

    02/07/2013 at 15:39

    Raul, realmente uma pena ser tão pouco conhecido… um pecado!!
    Bela comparação entre os números de turistas. Isso também se deve, creio eu, pelo tamanho do país, e possibilidades que ele oferece, sendo tudo tao perto. Adoraria conhecer todo o Brasil, mas isso levaria anos e anos, e muita grana!!!

Você é humano? *